Data 30/09/2015
Balança comercial de lácteos.

De acordo com os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a balança comercial brasileira de lácteos fechou 2014 com déficit de US$106,19 milhões.  

Na comparação com 2013, o déficit caiu, foi 80,2% menor. Isso ocorreu em função do aumento de 254,3% na receita com as exportações brasileiras e queda de 25,1% nos gastos com as importações de produtos lácteos em 2014 em relação ao ano anterior.

 

Cenário atual  

Em 2015, de janeiro a agosto, a balança comercial brasileira de lácteos acumula déficit de US$95,42 milhões. Foram US$179,62 milhões em exportação contra US$275,04 milhões das importações.

 

No caso do leite em pó, principal produto da balança, a receita com as exportações totalizaram US$160,75 milhões neste período. Ao mesmo tempo, os gastos com importações somaram US$172,56 milhões. O saldo da balança ficou US$11,81 milhões negativos.  

As quedas nos preços dos lácteos no mercado internacional aumentaram a competitividade do produto importado, mesmo com o dólar valorizado. O volume médio mensal de leite em pó importado pelo Brasil aumentou 16,4% em 2015, frente a 2014.  

Vale ressaltar que em 2014, nesse mesmo período, o Brasil registrou superávit de US$32,23 milhões na balança comercial de leite em pó, sendo US$180,49 milhões exportados e US$148,26 milhões importados  

Nos primeiros oito meses do ano, o principal destino do leite em pó brasileiro foi a Venezuela, com participação de 63,0% no volume total.  

Com relação as importações, os principais fornecedores de leite em pó para o Brasil foram o Uruguai e a Argentina, com 59,3% e 38,8% do total, nessa ordem.  

fonte: www.scotconsultoria.com.br

© Todos os direitos reservados para GPR Nutrição Animal.